Encontro marcado com a justiça eleitoral

O governador Flávio Dino (PCdoB) tem, inevitavelmente, um encontro marcado com a Justiça Eleitoral neste ano. Pré-candidato à reeleição em outubro de 2018, o comunista tem abusado da benevolência das autoridades fiscalizadoras do pleito.

O mais recente episódio em que ele, aberta e claramente, pediu votos a militantes do Solidariedade, em solenidade no sábado, 12, na presença do presidenciável da sigla, Aldo Rebelo, é apenas mais um dos tantos casos de desrespeito à legislação eleitoral.

Desde o fim do ano passado, coincidentemente quando se iniciou a acentuação do processo de desgaste da popularidade do chefe do Executivo , Dino vem dando mostras de que está disposto mesmo a passar por cima das regras para reverter o quadro negativo antes das eleições.

Nos últimos meses o governador já pediu votos em emissora de TV e em evento de pré-campanha em Imperatriz; abusou da nomeação de capelães para cooptar lideranças religiosas; e viu sua PM envolvida em um escândalo de espionagem de adversários.

Tudo isso vem sendo sistematicamente denunciado às autoridades eleitorais.

E devem levar Dino a explicar-se à Justiça em breve.

Estado Maior