Governo federal vai rever política de preços do gás de cozinha

O governo federal reconheceu que a Petrobras adotou uma política equivocada de preços para o gás de cozinha quando criou uma regra de correção automática do valor do produto, aplicada no dia 5 de cada mês.

Pelos critérios atuais, o produto de primeira necessidade vinha sendo ajustado de acordo com a variação dos preços dos demais combustíveis, atrelados à variação do valor de mercado internacional.

A situação afeta os consumidores, desde os mais pobres aos mais ricos. Como se trata de um produto imprescindível que acaba tendo um peso maior no orçamento doméstico das famílias de baixa renda, o governo determinou que a Petrobras reveja sua política de preços. O presidente Michel Temer considerou a política equivocada e cobrou providências urgentes da equipe econômica e da direção da Petrobras.

Já ficou determinado que a correção do preço não deverá mais ser mensal, de modo a evitar a incorporação de aumentos de preços do gás no mercado internacional, sujeitos a grandes variações no curto prazo. A nova regra em estudo deve implicar ainda, em algum momento, na reversão dos aumentos já praticados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *