Governo comunista estaria incentivando invasões de terras no Maranhão

Fazenda Santa Rosa, em Matões do Norte, ocupada pelo MST

Dezenas de famílias do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) ocuparam na manhã deste domingo (25) a Fazenda Santa Rosa, de propriedade da família do ex-deputado Manoel Ribeiro, no município de Matões do Norte (MA), a 140 quilômetros da capital São Luís. Familiares do gerente e demais funcionários da fazenda foram expulsos da área. Informações dão conta que os invasores abateram vários animais, principalmente bodes e cabras de raça (principal meio produtivo da fazenda) para alimentação do grupo.

Segundo os próprios ocupantes, quem orientou as invasões às propriedades produtivas partiu de pessoas ligadas politicamente ao governador do Estado do Maranhão,  comunista Flávio Dino.

A nova tática comunista no Maranhão é incentivar dezenas de invasões em fazendas, terrenos e sítios, principalmente as que tem como proprietários alguns adversários politico do governador.

Uma grande área na região do Olho d’agua, um dos bairros nobres de São Luís, também foi invadida, inclusive terrenos murados e com proprietários legítimos e portadores de escrituras, algumas registradas na década de 1960. O mais incoerente, segundo informações colhidas de alguns proprietários dos terrenos, a PM estaria fazendo rondas constantes para garantir a segurança dos invasores.

Outra área que está sendo invadida é no município de Raposa, região metropolitana da grande São Luis. Já houve relatos de agressões físicas por parte dos invasores aos proprietários dos sítios invadidos.

Expediente enviado pelo comandante de um destacamento da Polícia Militar do interior do estado do Maranhão em resposta a um pedido de reforço policial durante uma reintegração de posse solicitado por um juiz.

A tática principal – o que seria a cereja do bolo comunista e da turma invasora –  é a omissão por parte da Polícia Militar do Maranhão em não poder intervir em reintegração de posse via judicial. O governador Flávio Dino baixou uma portaria em 2015  proibindo o uso da força policial em reintegração de posse no Maranhão sem sua autorização, conforme documento datado em setembro de 2015 por um comandante de destacamento ao responder a um Juiz do interior maranhense.

Os proprietários de fazendas produtivas no interior do estado e terrenos na região metropolitana de São Luís estão apavorados e não sabem mais a quem recorrer, pois o judiciário determina a reintegração, mas os oficiais de justiça não podem cumprir os mandados por falta de apoio da força policial.

A quem recorrer?

CONTRAPONTO

Alexandre Conceição e Pedro Stedile criticam o modelo petista de fazer reforma agrária

MST diz que os governos Lula e Dilma foram os piores para a reforma agrária

O governo dos petistas Lula e  Dilma Rousseff foram apontados pelo Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST) como os piores da história para a reforma agrária. Para a coordenação nacional do movimento, o governo petista não assentou famílias, disponibilizou pouca terra e se aliou ao agronegócio. O governo Dilma foi o pior para reforma agrária. Assentou pouco, ou quase nada, e foi tomado pelo agronegócio, a quem se aliou.

Os últimos decretos de desapropriação de Dilma (assinados no final 2013), não representou nada. Assinar decreto não é criar assentamento. São apenas áreas decretadas. Ainda falta muito. E esse volume de terra não serve para assentar nem 4.700 famílias. É uma vergonha,  disse Alexandre Conceição, da coordenação nacional do MST.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *